PIOTR TRZESNIAK

Doutor e Mestre em Física pelo Instituto de Física da Universidade de São Paulo, licenciado pela Faculdade de Educação da mesma Universidade. Bacharel. Professor titular aposentado da Universidade Federal de Itajubá (UniFEI), desenvolveu pesquisas em Física da Matéria Condensada (propriedades elétricas e ópticas), em Física Nuclear (dosimetria de radiações ionizantes) e em Ensino de Física. Atuou na UniFEI nos programas de pós-graduação em Materiais para Engenharia e em Engenharia de Produção, trabalhando com temas de sua formação, de garantia de controle de qualidade, de metrologia, de desenvolvimento de indicadores em geral e de metodologia de pesquisa, epistemologia e construção do conhecimento. Ainda na UniFEI, foi editor da revista Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico, o que o fez envolver-se em Comunicação Científica, Ciência da Informação e outras áreas do conhecimento. Tem prestado assessoria e participado de Comitês no CNPq, Capes, SciELO e Ibict e, fora do Brasil, junto ao Ministério de Ciência e Tecnologia de Moçambique. Foi Editor Geral da Advances in Scientific and Applied Accounting, Editor Gerente do Interamerican Journal of Psychology e Editor Associado da Revista Brasileira de Ensino e Pesquisa em Administração. Foi, ainda, Editor Associado da International Society for Theoretical Psychology. Tem atuação como consultor da Brazilian Veterinary Research e do Journal of Operations and Supply Chain Management. É integrante do Conselho Diretor, participante do Corpo Científico e/ou parecerista de revistas de Ciência da Informação, de Administração, de Enfermagem, de Psicologia, de Ensino de Física e de Fonoaudiologia. Integra há mais de oito anos a diretoria da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) e por outros dois, integrou a diretoria da Associação Brasileira de Editores Científicos de Psicologia (Abecip), de que é sócio-fundador. Aliada à sua formação como pesquisador, essa atuação interdisciplinar tem-lhe permitido contribuir não apenas na comunicação científica nas várias áreas, mas também em pesquisas específicas dentro delas, o que se traduz em publicações e comunicações no país e no exterior. Possui vasta produção científica e é um grande propagador da ciência brasileira por meio de orientação de alunos de pós-graduação, publicação de artigos e trabalhos diversos, realização de palestras e participação em congressos na área. Maiores informações aqui.

EDUARDO WINTER 

Graduação em Química Industrial pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2001), mestrado e doutorado em Química Analítica pela Universidade Estadual de Campinas (2003 e 2007). Atua na área de pesquisa relacionada com a Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento, com foco em Prospecção tecnológica, Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação, relação Universidade Empresa e desenvolvimento local. Atualmente é coordenador de programas profissionais da área de avaliação interdisciplinar da CAPES e professor permanente do Mestrado e Doutorado Profissionais em Propriedade Intelectual e Inovação / INPI e Mestrado e Doutorado Profissionais em Desenvolvimento Local / UNISUAM. Maiores informações aqui.

GEORGIOS ANTONOPOULOS

Criminologista, pesquisador de crime organizado e de mercados ilegais. Lecionou na Universidade de Durham e ministrou palestras em várias universidades europeias, incluindo a University of Durham, a Utrecht University, a University of Trento, Panteion University of Social and Political Sciences, e a University of Zagreb. Foi professor visitante da University of Sheffield e na Vrije Universiteit Amsterdam. Trabalhou no governo local com parcerias estratégicas de segurança pública para a comunidade com o objetivo de coordenar a política criminal. Liderou e gerenciou projetos financiados pela Comissão Europeia, pelo Conselho de Pesquisa Econômica e Social e pelo Ministério da Justiça britânico. Atualmente é membro da Iniciativa Global Initiative Against Transnational Organised Crime, membro do Conselho Transfronteiriço do Crime Organizado, editor da série Routledge Studies in Organized Crime, e editor-chefe da revista Trends in Organized Crime. De 2010 a 2014 foi Presidente da filial nordeste da Sociedade Britânica de Criminologia, e em 2014-2015 atuou como diretor executivo da Associação Internacional para o Estudo do Crime Organizado (IASOC). Atuou como consultor para o setor de análise estratégica da Enterprise & Diplomatie Groupe ADIT, França; Arenito SA, Luxemburgo; Intellegit, Itália; Oxford Analytica, ReinoUnido RAND, o Centre for the Study of Democracy (Bulgária), a Receita & Alfândega de Sua Majestade (HMRC), a Polícia Britânica, o Gabinete do Reino Unido, o Departamento de Negócios, Inovação e Habilidades do Reino Unido, o Ministério da Justiça do Brasil, o Departamento de Comércio dos EUA e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). Ele é um administrador da Recovery Connections, uma instituição de caridade para apoiar os afetados pelo abuso de substâncias. Desde 2019 é Bolsista da Academia de Ciências Sociais. Escreveu sobre mercados ilegais e crime organizado em meios de comunicação, incluindo BBC World, The Guardian, The Observer, Deutsche Welle, NBC News, Al Jazeera, VICEe The Economist. Maiores informações aqui.

LUISA VERAS DE SANDES-GUIMARÃES

Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade de Brasília (UnB-2010). Realizou período de estudos na Université de Montréal entre agosto e dezembro de 2009, na área de Gestão de Informação Digital. Tem experiência na área de Ciência da Informação e especificamente no gerenciamento e criação de periódicos utilizando o Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER). Terminou em Fevereiro de 2013 o Mestrado em Administração Pública e Governo pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-EAESP) com bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Atuou por dois anos como assistente editorial para indexação na Coordenação de Revistas da FEA-USP. Doutorado em Administração na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP) finalizado em 2020 com a tese sobre a temática do impacto da pesquisa interdisciplinar em políticas públicas. Maiores informações aqui.

CNPQ (A confirmar)

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, fundação pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, tem como principais atribuições fomentar a pesquisa científica, tecnológica e de inovação e promover a formação de recursos humanos qualificados para a pesquisa, em todas as áreas do conhecimento. Especificamente, o Diretório de Grupo de Pesquisa (DGP) e Cadastro de Informações Institucionais (CADI)